domingo, 21 de março de 2010

DEFINIÇÕES MAL DEFINIDAS

E foi assim que meus olhos fizeram:
se entregaram num olhar.
E foi aí que eu me vi
indefinida em mim...
Para os outros, olhar do olho
para mim e para ti
nosso olhar!
Foi por medo de mim
que nos perdi...
é por medo de ser feliz que
permaneço aqui.
Meu coração acelera
cada vez que te venera
como seria se
tivesse sido
nos negros montes vividos?
Como seria?
Nunca saberia.
Já nem quero tentar.
Tudo só dependeria,
se aos dezesseis anos
pudesse voltar.
Seria diferente?
Teria eu acertado? Se não tivesse
tido
medo de errar?
Indefinição no ar.
Indefinição em mim...
Cabeça mal resolvida...
solução foge, assim...
O peito se arrepende,
mas, teve que se conformar.
Assim é a busca,
caminhos a trilhar!
Cada trilha
um rumo
rumos dados,
vida a andar!
Não se pode brincar
com aquilo que Deus criou...
seguindo caminho contrário,
sustenta-se muita dor.
O peito fica amarrado,
pequeno e consternado.
Tudo parece indissolúvel,
até o tempo passar...
A roda gigante prossegue
sempre a rodar.
Aquilo que era só uma definição mal resolvida
vira dúvida a guiar
E o coração, pobre coitado,
sempre certo e pouco
escutado
grita a berrar:
tum-tum-tum vem me salvar!
Eu que te salvo
assim que aprender a andar
nas trilhas da minha vida
que escolhi caminhar.
Mais uns passos,
a vida continua,
a cada dia, um novo sol
a raiar.
Segue vida, e novos rumos,
mas, nunca aquele que poderia trilhar...
Passado é tempo posto.
futuro, tempo ainda inexistente,
presente, andar!
Nossos olhos descruzaram,
para não mais nos "atrapalhar".
Seus olhos outros admiram,
muito justo e acertado.
Já não sofro,
hoje, aceito,
segue a vida,
feito ou desfeito.
Mudança
tempo da esperança
de outro rumo
recomeçar.
Nova vida,
novos sonhos
coração a acelerar.
Aquilo que sublima,
transcende o material,
vira estrela, constelação
mais uma página de papel...
Teria
tido
perdão sincero?
Teria entedido
meu ser austero?
Agora, tudo está bem,
porque bem tem que ficar.
Minha vida,
novos rumos,
muita coisa para mudar.
Não se pare,
continue.
Não se impressione,
só quero diluir
a dor que ainda aperta...
para mim, aqui é a porta aberta,
para a dor poder passar.
Tchau para ela,
dor maluca
Não se sabe,
foi sua/minha culpa?
Não soubemos acertar.
Coração em conflito,
por outras razões
mas esta explodiu,
indefinições...
mantenha seu rumo
não me escute...
ainda muita indefinição no ar.
Coração certo
mente confusa
previsão dos mesmos erros continuar.
Desabafo,
entre letras
palavras que podem me ajudar.
Não confunda meu tormento
com desejo de retomar.
Desabafo,
para o vento,
da virtualidade a eternizar.
Coração a contratempo,
requer muito tempo
para se ajustar.
Não se pare,
continue
siga certo a caminhar.
Em meus rumos,
"desaprumos",
uma vida a consolidar.
Nova eu, mais uma vez
todo sempre
a transformar!
Vida segue,
siga a vida
não me siga,
siga sem me escutar.
Só me veja, como me mostro,
isso te impede de gostar...
para mim, muito mais fácil,
do que mais culpa carregar.
O meu lance
é comigo,
coração aberto,
retorcido,
pela dúvida no ar...
dúvida não muda nada
deixa tudo como está.
Siga forte o seu rumo,
não se pare
em meu mundo.
Meu mundo,
estou a levantar.
Cada peça dessa vida
um tijolo em seu lugar.
Segue a vida,
rumo a fora
isso é se manter na busca
isso é a felicidade buscar:
seu presente,
contundente,
teria tido
que caminhar.
Siga em frente,
não dê voltas
o passado,
fica onde está!
Desabafo,
a minha maneira
de, também,
me desculpar.
Teria eu
tido
desculpa?
Compreendido minha situação?
Sou confusa,
por loucura,
levo a vida com paixão.
Teria
tido
aprendido,
que eu não sei amar?
Masoquista
se magoa,
se maltrata,
nunca se perdoa
e eu, preciso me perdoar!
Aprender a liberdade
passa por não culpar...
Masoquista
se culpa a toa,
por isso
dói acertar!
Um dia aprendo
que ser feliz
é se perdoar
Masoquista
vai embora
falta pouco, mas, ainda aqui está.
Um dia
aprendo
que ser feliz
é saber amar.
Um dia,
aprendo
como se ama
o que é amar!
Pat Lins

6 comentários:

  1. Meu Deus! Que coisa mais linda! Nada melhor do que a certeza de que na dúvida, as possibilidades se renovam e extravazam todos os nossos cômodos lugares. Viver pressupões desacomodar-se. A inércia é fim de quem quer partir para a morte da alma. E uma vez morta, no presente, as palavras nunca farão sentido. Por isso, Viva, Liberte, Seja.

    Te amo, sempre!

    Seu irmão,
    Marcos F. Carvalho

    ResponderExcluir
  2. Meu querido irmão, amigo, parte de mim, muito obrigada pelo carinho, sempre!

    Verdade verdadeira essa questão: "Nada melhor do que a certeza de que na dúvida, as possibilidades se renovam e extravazam todos os nossos cômodos lugares. Viver pressupões desacomodar-se. A inércia é fim de quem quer partir para a morte da alma. E uma vez morta, no presente, as palavras nunca farão sentido". Dava até um post, não acha?

    Vivamos sempre e cada vez mais!

    Vc é um exemplo lindo de que viver é uma busca constante!

    Te amoooo muito, também!

    ResponderExcluir
  3. Menina, voce escreve maravilhosamente lindo.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
  4. Isis, muito obrigada! Fico super feliz em ver que gostam do que escrevo!

    Este blog, para mim, é minha "escritoterapia", onde me leio e me transformo. Estabeleço um contato de mim comigo mesma - rsrsrsrss - e me esforço para colocar na prática o que me comprometo escrevendo.

    Creio mesmo que podemos ser melhor, por pior que seja nossa situação. Sei lá, tem algo que funciona quando estamos nos sentindo bem... rs

    Forte abraço e valeu, mesmo! Volte sempre.

    Pat.

    ResponderExcluir
  5. Nossa seu blog é muito bom. Encontrei textos aqui que me surpreenderam. Meus sinceros parabéns! Vou seguir ok? Dá uma passada no meu depois, axo que vc vai gostar bastante. Segue se possivel rs :p

    ResponderExcluir
  6. Obrigada a vc, Edgard! Nossa, sua opinião a respeito dos meus textos/pensamentos me deu uma injeção de ânimo da "zorra" - rs. Obrigada. Já estou indo lá em seu blog.

    Abraço forte!

    ResponderExcluir

Deixe aqui seu comentário/participação. Obrigada, pela visita! Volte sempre!

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails